Bem vindos!

Seguidores Especiais

Visitantes Online

Me visitaram

Siga por Email

Você é o visitante

counter free

Pesquisar este blog

Carregando...

Minha lista de blogs

Parcerias

Mural de Recados

Link-me

Tecnologia do Blogger.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
domingo, 21 de setembro de 2014

Parabéns a esse protetor"

Podem me chamar de boba, mas lágrimas escorrem dos meus olhos quando eu vejo cenas como essas que estão nesse vídeo. Apesar de achar que o ser humano está se tornando irracional devido as maldades que faz aos animais, aos idosos, as crianças pequenas e a própria natureza, ainda podemos ver que tem pessoas de coração puro e bom que dá parte do seu tempo pra salvar vidas, nesse caso, de animais que sofreram alguma maldade, que estão doentes ou simplesmente foram jogados fora. Não sei de onde é esse protetor, mas bato palmas pra ele, assim como a tantos outros protetores. Já li em várias postagens, criticas a respeito dessas pessoas que dedicam seu tempo ao cuidado de gatos, cachorros, coelhos, macacos, enfim de qualquer animal. A essas pessoas eu sugiro: Façam alguma coisa, deêm um pouco de si, senão os animais, doem seu tempo aos doentes, aos idosos, às crianças, mas não façam pouco caso dos outros. #ficaadica




sábado, 20 de setembro de 2014
Ode ao Gato

(Arthur da Távola)



"Bichos polêmicos sem o querer, porque sábios, mais inquietantes, talvez por isso. Nada é mais incômodo que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece. O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência.


O gato não satisfaz as necessidades doentias do amor. Só as saudáveis. Lembrei, então, de dizer, dos gatos, o que a observação de alguns anos me deu. Quem sabe, talvez, ocorra o milagre de iluminar um coração a eles fechado? Quem sabe, entendendo-os melhor, estabelece-se um grau de compreensão, uma possibilidade de luz e vida onde há ódio e temor? Quem sabe São Francisco de Assis não está por trás do Mago Merlin, soprando-me o artigo?


Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive à custa dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança a valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Ele só aceita uma relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele depende, é chamado de arrogante, egoísta, safado, espertalhão ou falso. "Falso" porque não aceita a nossa falsidade com ele e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e ele o dá se quiser.


O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é espelho. O gato é zen. O gato é Tao. Ele conhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem ama, mas só depois de muito certificar-se. Não pede amor, mas se lhe dá, então ele exige. Sim, o gato não pede amor. Nem depende dele. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano, mas se comporta como um lorde inglês.


Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago.


A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento.


O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode, ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele" não está ali. Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.


O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluídos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é medium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado.


O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção.


Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato! Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga. Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo.


O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo. Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones. Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências.


O gato é uma chance de interiorização e sabedoria,
posta pelo mistério à disposição do homem."

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

A Energia dos Felinos

"Os gatos possuem uma conexão com o mundo mágico, invisível. Assim como os cães são nossos guardiões no mundo físico, os gatos são nossos protetores no mundo energético. Durante o tempo em que passa acordado, o gato vai “limpando” a sua casa das energias intrusas. Enquanto dorme, ele filtra e transmuta esta energia. O gato pode, muitas vezes, ficar em lugares com baixa circulação de energia ou Chi vital para poder ativar esta área.
Quem já não presenciou seu gato olhando para o nada, totalmente imerso... Ele certamente vê coisas que não vemos, desde insetinhos microscópicos até seres de outras dimensões. Muitas vezes seu gato vai para um lugar isolado da casa e começa a miar... Não é só atenção que ele quer: é uma espécie de alerta que ele está dando: a qualidade da energia daquele espaço precisa ser melhorada. Nossos problemas, nosso stress diário é absorvido pelo gato. Quando a barra pesa demais e o espaço está muito carregado, não raro o gato adoece.
Claro que o gato não é o único responsável pelo o equilíbrio energético do seu lar, mas ele se esforça bastante. Quando mais harmônico for seu ambiente, menos energia negativa ele precisará filtrar e conseqüentemente será mais feliz e saudável.
Quando dormimos, nossos corpos astrais separam-se do corpo físico e vão para a quinta dimensão, a dimensão sem tempo e espaço: a dimensão em que estamos durante nossos sonhos. Por falta de treinamento e preparo, na grande maioria das vezes não enxergamos essa dimensão tal como ela é, em vez disso a “mascaramos” e codificamos com nosso conteúdo psíquico e inconsciente. Os gatos muitas vezes nos acompanham nessas viagens astrais ou protegem nosso corpo astral, além de guardar o nosso quarto de espíritos indesejados enquanto dormimos. Essas são as razões pelas quais eles gostam de dormir conosco na cama.
Os gatos também monitoram nossa evolução. Durante sua convivência conosco, eles transmitem informações a dimensões superiores, servindo como radares e transmissores. Além disso, como transmutadores de energia, eles auxiliam na cura, desempenhando um papel semelhante ao dos cristais.
Os gatinhos são professores, eles ensinam a amar. Um amor livre, não submisso, respeitador do arbítrio alheio e das diferenças. Por isso tantas pessoas têm dificuldade de conviver com gatos e os acham “interesseiros”. Primeiro, você tem que conquistar a confiança de um gato. Depois, você tem que aprender a respeitá-lo. Ele vai demonstrar afeto quando realmente estiver disposto, não a hora que você mandar. Gatos emanam amor. Do ponto de vista energético, pessoas que têm alergia a gatos são pessoas que têm dificuldade de deixar o amor entrar em suas vidas.
De acordo com Caroline Connor, se há muitas pessoas na família e um único gato, ele pode ficar sobrecarregado absorvendo a negatividade de todos. É bom ter mais de um gato para dividir a carga entre eles, ainda mais nesses casos.
Se você não tem um gato, e um gatinho de rua aparece em sua vida, é porque você precisa de um gato em uma época particular. O gatinho está se propondo a ajudar você. Se você não pode acolher o gatinho, é importante que você encontre um lar para ele. O gatinho chegou até você por alguma razão que você pode não compreender a nível físico, mas você pode descobrir através dos sonhos se assim desejar. Muitas vezes o gatinho aparece, cumpre sua função e se vai.
Fique atento à forma como os gatos reagem a visitas na sua casa. 
Muitas vezes eles estão tentando protegê-lo de um campo áurico negativo ou pesado."

(Texto retirado do Facebook)

domingo, 14 de setembro de 2014

Não preciso nem falar o porque eu me decepciono com o ser humano. Não entendo o porque de tanta maldade com seres indefesos. Apesar deles não falarem a nossa língua, eles falam com os olhos!!!!! Juro que seu eu morasse num lugar com muito espaço eu seria uma Protetora. Mas como eu não tenho muito espaço vou ajudar da maneira que eu puder!!!!

Tony o gato foquinha

Bom dia amigos gateiros. Hoje me deu vontade de postar aqui sobre um gatinho muito fofo que se chama Tony. Conheci a história do Tony através do facebook e eu como tantas outras pessoas nos apaixonamos por esse simpático gatinho que é assim como a Valentina e tantos outros bichinhos, um guerreiro, um sobrevivente! 
Então, vou escrever um pouco do que eu sei sobre ele:
O Tony é um gatinho muito especial. Sua mamãe deu a luz perto de cachorros grandes e pela situação stressante acabou comendo seus filhotes, só não comeu o Tony. Infelizmente a mamãe do Tony foi morta pelos cães. Tony conseguiu ser resgatado e foi levado para a AUG, onde passou a ser cuidado através de mamadeiras. Com o passar do tempo o pessoal da AUG percebeu que Tony não era um gatinho como os outros e foi descoberto que ele tem uma condição rara chamada ossos de vidros, seus ossinhos são super frágeis e se quebram sozinhos. Tony faz fisioterapia onde são estimuladas suas patinhas, faz também acunpuntura. Tony é um gatinho muito feliz e muito amado pela familia que o adotou desde o inicio de sua vidinha. Eu acompanho sempre as novidades e estripulias desse lindo serzinho que é um vitorioso. Vou postar aqui um video que encontrei no you tube pra que voces vejam o porque ele é chamado de gato-foquinha. Quem quiser saber mais sobre ele é só acessar a página dele no facebook.




Como denunciar maus tratos

Caso você veja ou saiba de maus tratos (ex.: envenenamento , animal mantido em lugar anti-higiênico, mutilação , utilização de animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse, agressão física a um animal indefeso, abandono , falha em procurar um veterinário para um animal doente etc.), não pense duas vezes. Vá à delegacia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, se preferir, compareça ao fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça (Promotoria de Justiça do Meio Ambiente em SP:011-3119.9524) A Denúncia de maus tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal n.º 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). 

Preste atenção a esta dica: leve com você uma cópia do número da lei (no caso a 9605/98) e do art. 32, porque em geral a autoridade policial nem tem conhecimento dessa lei. 

Assim que esse Policial ou Escrivão ouvir seu relato sobre o crime, a ele cumpre instaurar  inquérito policial. Se, se negar a fazê-lo, sob qualquer pretexto, lembre-o que ele pode ser responsabilizado por crime de prevaricação, previsto do art. 319 do Código Penal (retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal). Leve esse artigo também por escrito naquele mesmo pedaço de ppel. O Escrivão irá tentar barrar o seu acesso ao Delegado, mas faça valer os seus direito, exija falar com o Delegado que tem o dever de te atender e o dever de fazer cumprir a lei,
   
Diga-lhe que você irá denunciá-lo ao Ministério Publico (Denúncia ao Ministério Público - Tel: RJ (0**21) 2261-9954 / SP (0**11) 6955-4352 ), aliás, carregue sempre esses telefones na sua carteira, porque ele sabe que o MP irá requisitar a abertura do inquérito para apuração do fato contra esse policial e, ainda, que você fará uma denúncia ao Secretário de Segurança Pública. Para tanto, anote o nome e a patente de quem o atendeu, o endereço da Delegacia, o horário, a data e faça de tudo para mandá-lo lavrar um termo de que vc esteve naquela delegacia para pedir registro de maus-tratos a animal. Se você estiver acompanhado de alguém, este alguém será sua prova testemunhal para encaminhar a queixa ao MP.

Se você tiver em mãos fotografias, número da placa do carro que abandonou o animal, laudo veterinário, qualquer prova, leve para auxiliar no seu B.O.

SAIBA QUE VOCÊ NÃO SERÁ O AUTOR DO PROCESSO JUDICIAL, QUE PORVENTURA FOR ABERTO A PEDIDO DO DELEGADO!! Preste atenção: O Decreto 24.645/34 reza em seu artigo 1º que : Todos os animais existentes no país são tutelados pelo Estado; e em seu artigo 2º - parágrafo 3º, que : Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Público, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais. Isso quer dizer que não é você quem irá abrir um processo judicial. Uma vez concluído o inquérito par apuração do crime, o Delegado o encaminhará ao Juízo para abertura de ação, onde O Autor da ação será o Estado. 

Se o crime for contra Animais Silvestres (Animal Silvestre: são todos aqueles animais pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras, aquáticas ou terrestres, que tenham a sua vida ou parte dela ocorrendo naturalmente dentro dos limites do Território Brasileiro e suas águas jurisdicionais- fonte: www.renctas.org.br), pode também dar ciência às autoridades policiais militares, mas, em especial, à Policia Florestal, onde houver, ou, SE PREFERIR, ligue para o IBAMA (Tel: 0800-618080 - ligação gratuita "Linha Verde"). Tenham também em mãos o telefone do Disque-denúncia (2253-1177 ) que também recebe denúncias sobre maus-tratos, tráfico de animais, envenenamentos, trabalhos forçados, espetáculos que praticam abusos e maus-tratos ( circos, rodeios, brigas de cães e de galos etc... ). 

A prefeitura de SP tem um site onde você pode fazer solicitações de seus serviços, incluindo denúncias contra maus-tratos. O site é: http://sac.prodam.sp.gov.br/. Uma outra dica também muito importante: Você sabia que as Associações de Bairro representam uma força associativa que pode provocar as autoridades na tomada de atitudes concretas em prol da comunidade? Pois é, com o advento da Lei 7.347,de 24.07.85, essas associações, qualificadas como entidades de função pública, podem ingressar em juízo na proteção dos bens públicos para preservar a qualidade de vida, inclusive com mandado de segurança(Constituição Federal,art.5º, LXX, "b") para a preservação desse bens e a fauna é um patrimônio público. Portanto, se o seu bairro estiver organizado em Associação, procure-a e peça que alguém o acompanhe até a Delegacia ou ao Fórum mais próximo. 

Não se esqueçam também que o B.O. pode ser feito, dentro da Grande São Paulo, pela internet, através do site http://www.seguranca.sp.gov.br; basta preencher o B.O. na tela do computador e, em até 30 minutos, a Polícia entrará em contato para a confirmação das informações prestadas. A partir daí, o B.O. estará disponível para cópia via impressora.

"TOME PARTIDO. NEUTRALIDADE AJUDA O OPRESSOR, NUNCA A VÍTIMA. 
SILÊNCIO ENCORAJA O TORTURADOR, NUNCA O TORTURADO."
(Elie Wiesel)

Cruzar o homem com o gato? Cruz credo!

Comparação com humanos é ofensiva aos felinos



O escritor americano Marck Twain (1835-1910) já dizia que, se fosse possível cruzar o homem com o gato, melhoraria o homem, mas pioraria o gato. No entanto, há muito tempo já fazem compulsoriamente o cruzamento na Língua, que não é a do gato: gatuno, por exemplo, é  palavra muito usada para designar o homem que rouba. E gato, no sistema de iluminação pública, é termo geralmente empregado para definir o furto sorrateiro de energia elétrica. Gato é também o nome dado ao intermediário na contratação da mão-de-obra barata, semi-escrava ou até escrava, nas zonas rurais do Brasil. Quer dizer: até mesmo quando o cruzamento se dá apenas nas palavras, o gato fica piorado, porque a ele imputam defeitos essencialmente humanos. Ou será que alguém já viu um gato por ai, tentando embarcar num aeroporto com cem mil dólares na cueca?
Gato também não precisa furtar luz elétrica, pois, no escuro, enxerga seis vezes mais do que os humanos. E nem contrata, a preço vil, outros gatos para fazer o seu serviço, mesmo porque sabe que um gato não caça pra outro: o rato é de quem conseguir pegá-lo primeiro. Aliás, ao contrário de seu relacionamento com o homem e sua sociedade, o rato não consegue escapar do gato contratando bons advogados, arranjando testemunhas falsas ou de pistolões. É rato? Tá no papo.
Ao comparar o comportamento humano condenável com o do gato, comete-se uma injustiça com quem só dá bom exemplo: alguém já ouviu falar de um bando de gatos suicidas se explodindo nos subterrâneos para matar outros gatos? Ou de grupo de gatos invadindo um território para jogar bombas sobre seus semelhantes?
Na lista extensa relação de deformidades morais humanas que não são compartilhadas pelos gatos até porque eles passam um considerável tempo de suas vidas se limpando - poderiam se destacar os estupros, os golpes no sistema financeiro, os estelionatários, os assassinatos de seres da mesma espécie, o abandono de filhos, as guerras, os assaltos, a ganância, a maldade planejada, além de todos os pecados capitais e do interior do coração dos homens. Portanto, se fosse possível cruzar o homem com o gato, como levantou a hipótese, horrorizado, Mark Twain, os telhados se transformariam num inferno. Ou, na melhor das hipóteses - a de que melhoraria os homens - num meio inferno.